Transformação Digital

Sua empresa está pronta para a Era dos Dados?

15/09/2020

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Na Era dos Dados, seis tecnologias emergentes vão impulsionar a inovação nas empresas, que podem não acompanhar o grande volume gerado.

Dados fazem o mundo girar. Não só o mundo, mas também os negócios de uma organização. O problema é que, para muitas, acompanhar o grande volume gerado tem sido difícil, podendo fazê-las perder competitividade e ficarem sujeitas a vulnerabilidades e violações de segurança.

Cada vez mais digitais, as empresas vivem a popularidade do Big Data em suas rotinas. Elas buscam acelerar a inovação dentro de seus ambientes criando pilotos a partir da adoção de uma dessas seis tecnologias emergentes:

  1. 5G.
  2. Internet das Coisas (IoT).
  3. Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning (ML).
  4. Realidade Aumentada e Virtual.
  5. Blockchain.
  6. Edge Computing.

Porém, essas empresas estão prontas para lidar com todos esses dados? Nem todas, de acordo com a pesquisa “The Data Age is Here. Are You Ready?”, da Splunk, desenvolvedora de software de análise, monitoramento e pesquisa de Big Data gerado por máquinas.

O levantamento da Splunk mostrou que, dos 2.259 líderes de TI e de negócios entrevistados, apenas 14% estão preparados para a “Era dos Dados” e que, das 86% empresas que não estão prontas, 8% acreditam que estarão a tempo.

Mas, na jornada de atualização dos sistemas legados, crucial na transformação digital, a maioria das empresas ainda não sabe como lidar com o grande volume e o potencial desconhecido dos dados.

O campo é desconhecido até mesmo para as que já nascem digitais, que encontram dificuldade em usar os dados para responder perguntas simples sobre seus negócios e tomar decisões mais eficazes.

Ainda assim, 81% dos participantes responderam que os dados são “muito” ou “extremamente” valiosos para a organização. Já 47%% temem ficar para trás dos concorrentes.

O que é a Era dos Dados?

A história possui diversas eras tecnológicas. Da Revolução Neolítica à Era da Informação, cada nova idade representou um salto na inovação em tecnologia. Hoje, é (quase) economicamente impossível uma empresa sobreviver sem internet e compartilhamento de informações.

Se na Era da Informação, empresas e consumidores estão conectados por meio da tecnologia, a Era dos Dados vai um pouco além: é a transformação dos dados em receita a partir da coleta, armazenamento, gerenciamento e análise deles.

Ou seja, a partir de cada microação que um consumidor realiza, uma empresa consegue usar esses dados como forma de prever um comportamento ou tendência que, no fim, gera um produto ou serviço.

Entretanto, essa era uma jornada de médio a longo prazo, que foi encurtada pela pandemia de COVID-19: aplicativos foram desenvolvidos de forma ágil, colaboradores migraram para o home office em poucos dias.

Mesmo assim, apesar dessa transformação digital forçada, as organizações ainda não têm uma visão completa dos dados, quando os líderes de negócios e de TI ainda não têm a capacidade de realizar ações em tempo real.

Os dados sempre serão valiosos

De acordo com a pesquisa da Splunk, os entrevistados reconhecem o valor que os dados representam para a inovação (75%) e para a segurança cibernética (78%) das empresas. Mas sabem também que elas estão despreparadas para gerenciá-los em tempo real.

Os líderes acreditam que será preciso realizar algumas ações antes de conseguir usar os dados com eficácia para os negócios. Por exemplo:

– 66% dos entrevistados relatam que metade ou mais da metade dos dados de suas organizações são inexplorados, desconhecidos ou não utilizados.

– 57% dizem que o volume de dados está crescendo mais rápido do que a capacidade de suas organizações de acompanhá-los.

Além disso, nem todas as companhias entrevistadas têm o mesmo nível de maturidade sobre as tecnologias que vão potencializar a tomada de decisão baseada em dados. Nas entrevistas feitas pela Splunk, foi possível perceber que:

  • Setor de finanças é o que mais adota tecnologias: geralmente as empresas possuem de cinco a seis.
  • Varejo é o segundo setor com maior adoção, mas há um atraso na adoção de Inteligência Artificial nessas empresas.
  • Instituições de saúde não conseguem gerenciar e aproveitar os dados quando 50% deles ou mais são obscuros/obsoletos (quando são coletados, mas não são usados).
  • Setor público é o mais atrasado na adoção de tecnologias.

Os dados devem ser encarados como ativos

As novas tecnologias vão impactar de várias formas as empresas e, embora o volume de dados aumente constantemente, ainda falta maturidade das organizações a enfrentarem esses desafios e planejarem o sucesso.

Nesse novo ambiente de transformação acelerada, a Era dos Dados vai exigir algumas medidas para que as organizações consigam acompanhar o consumidor e até mesmo a concorrência.

Interpretar os dados, criar uma estratégia de dados baseada na estratégia de negócios, desenvolver uma cultura de segurança, apostar na multidisciplinaridade e aprimorar os colaboradores para que eles entendam os dados são os passos iniciais dessa jornada.

Principais destaques desta matéria

  • Empresas já se encontram na Era dos Dados.
  • Porém, muitas não conseguem acompanhar o grande volume gerado diariamente.
  • Pesquisa aponta que líderes reconhecem a importância dos dados, mas poucos sabem como extrair valor deles.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *