Transformação Digital

Que tipo de líder é você na jornada de transformação digital?

17/06/2020

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Líderes precisam considerar o fator humano para garantir a produtividade de seus colaboradores e a satisfação do cliente.

A transformação digital deixou de ser uma frase de efeito há muito tempo. Porém, muitas pessoas – sejam elas líderes de negócios ou de TI – ainda acham que o conceito se restringe à atualização de tecnologias para obter vantagem competitiva e, assim, permanecerem relevantes no mercado.

Mas, a verdade é que a tecnologia deve ser encarada como uma facilitadora da inovação. No entanto, sozinha, ela não tem o poder de transformar completamente os processos, ainda mais quando uma empresa não consegue entender o seu potencial.

O que falamos aqui é que a jornada digital envolve, também, pessoas. Basta olhar a pandemia do novo coronavírus. Muitas organizações estavam preparadas para o home office não pelo fato delas terem as tecnologias adequadas, mas porque a cultura corporativa já abraçava o trabalho remoto.

Em outras palavras, quando a cultura de uma organização é centrada também nos colaboradores, ela consegue unir diferentes setores para resolver gargalos e outros problemas que ainda persistem na transição do mundo analógico para o digital.

Se você é líder e está à frente da jornada de digitalização da sua empresa, já parou para pensar qual e como deve ser o seu papel nessa caminhada?

O que é transformação digital, na visão de um líder

Para muitos, a resposta pode ser a que trouxemos no primeiro parágrafo deste texto. Ou até mesmo achar que colaboradores que gostem de tecnologia vão aceitar qualquer uma que seja adotada para o ambiente de trabalho.

Porém, é mais que a “simples” adoção e aceitação de tecnologia, já que envolve processos e cultura.

Ser uma empresa digital muda a maneira como os funcionários trabalham, tomam decisões e colaboram no ambiente corporativo. Então, prestar atenção aos colaboradores é um passo para essa transformação.

Em abril do ano passado, o Mundo Mais Tech entrevistou Sérgio Alexandre, sócio e chefe da área de Digital da PwC. A companhia tinha iniciado um projeto com a intenção de treinar 5 mil colaboradores em Inteligência Artificial, Blockchain e dados.

A ideia não era trocar os 5 mil colaboradores, mas sim melhorar as habilidades e mapeá-las para saber como a PwC poderia aproveitá-las de forma mais produtiva. Essa é uma de várias respostas do que é transformação digital para um líder.

Como resume um artigo da GV Executivo, publicação da Fundação Getúlio Vargas (FGV), os melhores líderes são aqueles que “conseguem trafegar entre diversos departamentos, pessoas e culturas”.

“[Ser líder é] olhar ao redor e ver o mundo que nos cerca sempre nos ajudará a ser melhores profissionais.”

GV Executivo

Outro ponto é que a jornada digital está ligada diretamente à experiência do cliente. A tecnologia pode até facilitar o relacionamento da empresa com o consumidor. Mas, será que ela também consegue trazer benefícios para os colaboradores?

As características de um líder digital

Desde que o assunto digitalização dos negócios se tornou pauta nas empresas, muitas têm olhado a experiência do cliente como norte para essa transformação. Provavelmente você já leu muita coisa sobre as estratégias para isso, mas e sobre as características para liderar essa jornada?

Abaixo, citamos 5 características que acompanham um líder digital:

– Colaboração:

É clichê escrever que o mundo muda muito rápido e a tecnologia evolui de forma constante. Todos sabem disso, mas o diferencial do líder digital é que ele busca criar um ambiente colaborativo na empresa para conseguir resolver processos ou gargalos. Isso cria valor quando ninguém tem previsão da próxima mudança.

– Diversidade:

A diversidade deve ser sempre incentivada pelo líder. Além de trabalhar mais um momento de colaboração, expande as experiências de vida, fazendo as ideias irem além do óbvio e incentivando ainda mais a inovação.

– Agilidade:

Se adaptar às mudanças deve ser uma das prioridades das empresas. O home office foi uma nova forma de trabalho para muitos colaboradores. Como líder, como posso mostrar que a adoção de ferramentas vai trazer mais produtividades a eles?

– Tentativa e erro:

Projetos de inovação podem falhar, ainda mais quando não é possível prever o cenário. Por isso, um complemento à agilidade é trabalhar com a equipe em módulos para corrigir eventuais erros ao longo do desenvolvimento de um produto ou serviço.

– Aprendizado:

Aqui, o aprendizado vai além de entender sobre uma nova tecnologia disponível no mercado. É também aprender com a equipe para que todos criem valor para o que a empresa oferece.

Transformação é a soma de pessoas e máquinas

Cenários inimagináveis se tornaram possíveis por conta dos avanços tecnológicos. Contudo, tenha em mente que somente as pessoas – clientes ou colaboradores – podem aproveitar a inovação patrocinada pelas tecnologias.

Transformação digital é isso: pessoas e máquinas. Sabemos que Inteligência Artificial, Machine Learning e outras tecnologias vão trabalhar lado a lado com humanos. Esse futuro do trabalho até já foi tema de um post no Mundo Mais Tech que você pode conferir aqui.

Se você quer aprimorar suas habilidades como líder digital tenha em mente que o seu time também deve ser considerado um “usuário final”.

Os colaboradores sinalizaram uma preocupação sobre adoção de determinadas tecnologias? Então pense em como integrá-los, compartilhar conhecimentos para mapear habilidades que podem ser treinadas e deixá-los satisfeitos.

Esse é um caminho para uma liderança digital. Quer descobrir mais sobre como integrar equipe e tecnologias? Abaixo listamos alguns líderes de transformação digital que você pode acompanhar no Twitter:

Melissa Swift (@meswift)

Em seu trabalho como líder de transformação digital, Swift tenta dar uma compreensão clara do lado humano dessa jornada.

Joanna Young (@jcycio)

Young oferece uma visão geral dos processos de transformação e liderança digital, além de tutoriais para educar colegas e membros do conselho de executivos da diretoria sobre o assunto.

Nadia Vincent (@ITTransLeaders)

Vincent escreve e publica tópicos sobre Inteligência Artificial, estratégia digital e caminhos que líderes devem considerar antes de adotar qualquer tecnologia para os negócios.

Leon Wilson (@leon_clevefdn)

Wilson aborda a transformação digital em organizações sem fins lucrativos. O CIO compartilha conteúdo sobre como alavancar a inovação para o bem social, além de falar sobre educação, governo aberto e acesso à banda larga.

Marcus East (@marcuseast)

East tem no currículo a posição de CIO/CTO da Comic Relief, instituição britânica de caridade. Atualmente no Google, East sempre compartilha sobre o futuro do digital e aplicações de tecnologia para o bem social.

Principais destaques desta matéria

  • Muitas empresas já estão em uma jornada de transformação digital.
  • No entanto, líderes acham que ser digital é apenas adotar tecnologia.
  • Quando considerar o fator humano é essencial para reagir às mudanças.
  • Conheça alguns líderes de transformação digital que você pode começar a seguir no Twitter.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *