Transformação Digital

O que está no radar dos líderes de TI nos próximos 3 anos?

19/04/2021

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

À medida que papel dos líderes de TI aumenta dentro das empresas, esses executivos fomentam a inovação ao sair das demandas tradicionais do setor.

A pandemia mudou a forma de fazer negócios e os líderes de TI viraram as principais pessoas para que uma empresa conseguisse se manter de pé. Se os dados foram a principal prioridade para esses executivos em 2020, o foco em inovação está no radar deles para os próximos três anos.

É o que aponta o“2021 State of the CIO” da IDG, empresa norte-americana de marketing e tecnologia. O relatório tenta entender como o papel do CIO continua a evoluir dentro de uma companhia, principalmente a respeito da tomada de decisão focada em negócios.

O estudo também descreve as iniciativas de tecnologia e de negócios que irão conduzir os investimentos em TI para 2021. Além disso, fornece uma visão sobre o papel do CIO no que diz respeito à pandemia, diversidade e inclusão no local de trabalho.

Foram ouvidos 1.062 líderes, dos quais muitos concordaram que dados e análise de negócios são as principais iniciativas tecnológicas que devem gerar a maior parte dos investimentos em TI neste ano.

Além disso, há uma maior preocupação com a cibersegurança, assim como enxergar a tecnologia como meio de gerar receitas. Nesse sentido, muitos CIOs procuram automatizar processos de negócios e de TI, desenvolver a jornada do cliente e adotar mais aplicações baseadas em nuvem.

O que é prioridade hoje para esses líderes de TI

Em 2020, os líderes de TI precisaram correr para fortalecer as operações de uma empresa. Isso fez com que eles deixassem de lado alguns planejamentos estratégicos focados em negócios. Para 2021, 67% dos entrevistados disseram que essa demanda continuaria em segundo plano.

Apesar disso, do ponto de vista de TI e inovação, os CIOs estão ajudando as organizações a reestruturarem suas estratégias. Enquanto 33% buscam fomentar a inovação corporativa, outros 22% estão aprimorando as estratégias de negócio.

As cinco prioridades estratégicas para este público em 2021 são:

  • Gerenciamento de segurança (44%).
  • Aprimorar operações de TI e a performance de sistemas (41%).
  • Alinhar iniciativas de TI com as metas de negócio (40%).
  • Implementar novos sistemas e arquiteturas (38%).
  • Conduzir negócios inovadores (33%).

Claro, apesar de os líderes destacarem essas prioridades e colocarem os negócios em segundo plano, os desafios socioeconômicos atuais mudaram as iniciativas de negócios que estariam no topo da lista.

Por exemplo, 2020 foi um ano em que muitas empresas precisaram ir para o digital e traçar estratégias capazes de agradar e fidelizar novos e antigos clientes. Tanto que melhorar a experiência do consumidor está na prioridade de 57% das pessoas ouvidas pela IDG.

A cibersegurança vem logo atrás, na segunda posição, com 57%. Outras prioridades voltadas a negócios são: aumentar a eficiência operacional (56%) e aprimorar os processos de negócio já existentes (56%).

Por sinal, a experiência do colaborador também está no radar dos CIOs. Para esta missão, 40% dos líderes de TI querem otimizar a experiência digital dos funcionários, enquanto 49% esperam melhorar a forma como eles trabalham on-line.

E nos próximos três anos?

Nos próximos anos, os CIOs acreditam que será o momento de criar esforços em projetos mais estratégicos e transformadores em suas respectivas companhias. O motivo é que, com o aumento de automação, a carga em tarefas mais operacionais tende a diminuir.

Com isso, eles esperam priorizar em três anos:

  • Impulsionar a inovação nos negócios (38%).
  • O desenvolvimento e refino das estratégias de negócios (31%).
  • A implementação de sistemas e arquitetura (30%).
  • A liderança de mudanças dentro da organização (30%).
  • A identificação de oportunidades para gerar vantagem competitiva (29%).

Por mais que essas prioridades estejam encaixadas em uma jornada de três anos, os líderes de TI já entendem a importância do fator humano no sucesso dessas estratégias. Tanto que muitas já buscam a diversidade e a inclusão como forma de aumentar a taxa de inovação de seus negócios.

As equipes de TI estão mais diversas, responderam os CIOs ao IDG. Para eles, não há inovação se o tema “diversidade e inclusão” for tocado de forma tímida. Assim, 72% já priorizam essa pauta durante o processo de contratação de pessoas para a área de TI.

Por fim, além da diversidade e inclusão, as empresas querem também reforçar uma série de habilidades de seus talentos, uma vez que encontrar um bom profissional ainda é um desafio. Entre as prioridades estão:

  • Cibersegurança (37%).
  • Ciência de dados e análise de dados (31%).
  • Inteligência Artificial e Machine Learning (28%).
  • Metodologias ágeis, DevOps, DevSecOps (26%).

Saiba mais sobre DevOps na coluna Meio Digital, feita em parceria com a Embratel:

Fique por dentro também dos principais assuntos sobre Inteligência Artificial (clique aqui) e cibersegurança (clique aqui) no Mundo + Tech.

Principais destaques desta matéria

  • Segurança e aprimorar operações são algumas prioridades dos líderes de TI para 2021.
  • É o que aponta o 2021 State of the CIO, relatório organizado pela IDG.
  • Nos próximos três anos, CIOs querem ter papel mais estratégico dentro da empresa.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NEWSLETTER