Transformação Digital

Agenda 2021 das organizações brasileiras destaca investimentos em tecnologia

26/03/2021

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Pesquisa realizada pela Deloitte reúne as expectativas do mercado para investimentos em tecnologia, infraestrutura e LGPD para sustentarem as operações em 2021

Qual o impacto da COVID-19 nos negócios? A pesquisa Agenda 2021: Recuperação, sustentação e o legado para os negócios, realizada pela Deloitte, explora essa questão e analisa quais são as expectativas para 2021 de 663 empresas, de 36 segmentos econômicos, com receitas somando R$ 1,2 trilhão em 2020.

O documento traz a expectativa do empresariado brasileiro para 2021. Será, de acordo com os entrevistados, um ano de crescimento, porém distante do que tínhamos antes da crise sanitária. “O que sinaliza que o processo de recuperação vai se manter na agenda e as empresas precisarão continuar se transformando”, diz a Deloitte.

E essa transformação, acredita a empresa de consultoria, se dará pela transformação digital. Segundo o relatório o conceito se mantém entre as prioridades para estimular negócios e sociedades neste ano.

Mudança na sustentação nos negócios

Com o isolamento social, as empresas tiveram que se reinventar e migrar para o on-line para dar continuidade aos negócios no médio e longo prazo.

40% das empresas realizaramvendas on-line após a pandemia, sendo que 67% delas aumentaram esse tipo de transação. Além disso, 35% delas aumentaram os investimentos nos canais digitais por causa da crise e da necessidade de vendas.

O trabalho remoto também foi destaque, já que 85% das empresas colocaram pelo menos um terço dos funcionários em teletrabalho, sendo que mais da metade dessas empresas migraram 70% de todos os profissionais.

Após a pandemia, o cenário de teletrabalho promete seguir forte entre as empresas:

  • 43% vão reduzir o número de funcionários em teletrabalho.
  • 30% vão manter os funcionários nesta modalidade.
  • 17% vão aumentar a quantidade de funcionários trabalhando a distância.

Infraestrutura e tecnologia chamam a atenção dos investimentos de 2021

Nesse cenário de transição, os investimentos com tecnologia ganharam uma atenção especial e viram sua demanda aumentar em áreas como infraestrutura, soluções digitais, gestão de dados, segurança digital e canais digitais de atendimento ao consumidor.

  • Em infraestrutura, 41% mantiveram o investimento, 27% aumentaram por causa da crise e 24% aumentaram, mas sem relação com a pandemia.
  • Em soluções digitais, 41% mantiveram o investimento, 19% aumentaram por causa da crise e 29% aumentaram, mas sem relação com a pandemia.
  • Em gestão de dados, 48% mantiveram o investimento, 16% aumentaram por causa da crise e 28% aumentaram, mas sem relação com a pandemia.
  • Em segurança digital, 48% mantiveram o investimento, 21% aumentaram por causa da crise e 26% aumentaram, mas sem relação com a pandemia.
  • Em canais digitais de atendimento ao consumidor, 55% mantiveram o investimento, 23% aumentaram por causa da crise e 19% aumentaram, mas sem relação com a pandemia.

Mas, para 2021, com o teletrabalho e as vendas on-line já consolidados, o cenário de intenções muda um pouquinho. As empresas estão com um orçamento mais voltado para à área de tecnologia em seis grandes áreas: infraestrutura, soluções digitais, gestão de dados, ferramentas de marketing para clientes (customer marketing) e canais digitais de relacionamento com o consumidor e segurança digital

  • 53% aumentarão o investimento em infraestrutura.
  • 59% aumentarão o investimento em soluções digitais.
  • 57% aumentarão o investimento em gestão de dados.
  • 45% aumentarão o investimento em ferramentas de marketing para clientes.
  • 38% aumentarão o investimento em canais digitais de atendimento ao consumidor.
  • 56% aumentarão o investimento em segurança digital.

Além da tecnologia, a jornada de transformação digital e de negócios terá, segundo os empresários, investimentos na capacitação de funcionários, inovação e pesquisa e desenvolvimento.

  • 84% querem ampliar ou criar o treinamento de funcionários.
  • 82% vão lançar novos produtos ou serviços.
  • 64% pretendem ampliar ou criar ações de pesquisa e desenvolvimento.
  • 50% querem criar ou ampliar parcerias com startups.

VEJA DE NOVO:  Veja ou reveja o Embratel Talks que contou com as experiências de transformação digital conduzidas por cinco lideranças femininas na área de tecnologia.

Segurança digital é prioridade com a LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor no segundo semestre do ano passado, mas ainda sem a aplicação de multas e sanções. As penalidades vão começar a valer a partir de agosto deste ano e, por isso, a segurança digital ganha uma camada extra de atenção nas organizações.

“Extra” porque a migração forçada para o ambiente digital fez com que muitas das empresas ampliassem o investimento na área para ter uma melhor gestão dos dados (21% reconheceram que a crise motivou esse aumento).

Como vimos no outro tópico, 56% dos entrevistados pensam em aumentar os investimentos em segurança digital, enquanto 38% pretendem manter o que já estava planejado.

Outro fator interessante é que 44% sempre atualizam seus funcionários sobre os cuidados de segurança digital, o que mostra a força do tema em constante crescimento dentro das empresas.

E já que estamos falando em LGPD, a maioria das empresas ainda não está totalmente adequada aos requisitos da legislação: 48% se dizem parcialmente preparadas para atender o que a lei pede e 16% responderam que não estão preparadas.

A boa notícia é que o assunto parece que será tratado como prioridade: 58% consideram que a LGPD terá prioridade alta ou muito alta para 2021.

Aproveitando, já que estamos falando de adequação à legislação, baixe gratuitamente e-book que o Mundo+Tech produziu para quem tem dúvida sobre a lei. E ainda você pode conferir dois infográficos que mostram as ondas de jornada de adequação das empresas à LGPD e o que vai mudar para o setor público.

Principais destaques desta matéria

  • Deloitte publica pesquisa “Agenda 2021” sobre as expectativas e intenções do empresariado brasileiro.
  • Líderes esperam fazer investimentos em tecnologia em cinco grandes áreas: infraestrutura, soluções, gestão de dados, ferramentas de marketing de cliente e em canais digitais de atendimento ao consumidor.
  • A transformação digital e de negócios será acompanhada também por investimentos na qualificação de profissionais, inovação e pesquisa e desenvolvimento.
  • A transformação digital se mantém entre as prioridades para estimular os negócios e a sociedade em 2021

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NEWSLETTER