TI

Quais são os desafios e soluções da Black Friday 2020?

30/10/2020

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Especialistas explicam como a experiência do usuário vai gerar vantagem competitiva para os varejistas na Black Friday 2020.

Não há como negar: o ambiente digital terá papel de relevância na Black Friday 2020 e, para os varejistas, marcar presença on-line será a principal aposta para gerar receitas. A última sexta-feira de novembro é, já há alguns anos, uma das datas mais importantes em vendas, em especial no varejo.

Sua empresa até já pode ter dado os primeiros passos para a data: criou um site de e-commerce, adotou soluções em nuvem para suportar a demanda de tráfego e outras tecnologias para evitar indisponibilidade.

Mas, você acredita que somente a adoção de tecnologias será o suficiente para garantir o sucesso na Black Friday, que em 2020 acontece dia 27 de novembro?

“A pandemia de COVID-19 fechou as lojas físicas e, com isso, o consumidor mudou de canal, ele foi para o on-line. Os varejistas, percebendo isso, também migraram para o digital”, comenta Daniel Feche, Business Development Manager de Varejo para Soluções Verticais da Embratel.

E, quando ele cita o consumidor, aqui vale destacar: perfis das classes C e D e com mais de 50 anos passaram a usar o smartphone e outros dispositivos para realizar compras digitais. “A experiência on-line cresceu bastante entre pessoas com mais de 50 anos, que aprenderam a consumir nesse ambiente.”

Prestar atenção nesse público já pode ser um diferencial competitivo. Mas há ainda um porém: o varejo digital ganhou 135 mil negócios de empresas que, até então eram físicas, mas foram para o on-line para não perder sua fatia no mercado. O dado é da Compre&Confie e ABComm.

“O que podemos dizer é que, com o consumidor de todas as faixas etárias e varejistas indo para o on-line, todas as lojas serão concorrentes e ganha quem oferecer a melhor experiência ao usuário

– Daniel Feche

Os desafios da Black Friday 2020

A crise sanitária impulsionou as vendas no e-commerce. De janeiro a agosto, o varejo digital faturou 56,8% a mais que no mesmo período de 2019. Apesar do ticket médio ter caído de R$ 420,78 para R$ 398,03, o número de pedidos aumentou de 63,4 bilhões para 105,06 bilhões.

Essas informações da Compre&Confie e ABComm são complementares a outras da Ayden, processadora holandesa de pagamentos. Um relatório da empresa enviado ao site InfoMoney mostrou que cresceu em 60% o volume de compras on-line por pessoas de classe C e D.

Por isso, olhando para a Black Friday 2020, muitas empresas vão precisar reestruturar suas operações para atender também esses consumidores.

Daniel Fenche listou três principais desafios que os varejistas digitais precisam encarar para garantir o sucesso no próximo dia 27 de novembro.

Os três principais desafios da Black Friday em 2020

– Ofertas cada vez mais personalizadas:
“As varejistas passaram a perceber, desde a última edição da Black Friday, que uma campanha efetiva é feita com ofertas que o mercado procura. Não adianta fazer promoção de produtos obsoletos ou avariados. Neste sentido, muitas têm procurado motores de Inteligência Artificial para conhecer mais aquele cliente e promover ofertas mais personalizadas para ele”, diz.

– Formas de pagamento:
“Elas estão mais democratizadas e tem varejistas usando o parcelamento para dar acesso a outros perfis. Por exemplo, lojas para público A e B onde pessoas de público D não podiam comprar agora se tornaram acessíveis, porque oferecem compras em prestações.”

– Experiência fluída:
“Falamos de omnicanalidade e sai na frente a varejista que leva essa percepção de experiência fluída para o consumidor final. O consumidor tem que ter uma percepção de marca igual, seja no site de e-commerce ou no aplicativo.”

Empresas de pequeno e médio porte também precisam se adaptar

Varejistas de pequeno e médio porte também precisam se adaptar para a Black Friday 2020. “Muitas não conseguiram sustentar o que vendiam antes de fevereiro e a data pode ser um bom momento para buscar uma retomada”, explica Adriano Pires, diretor de vendas mercado empresarial da Embratel.

Ele comenta que o mundo virtual está “muito mais abarrotado de clientes e de fornecedores”. Isso vai exigir, segundo o executivo, que essas empresas busquem aprimorar a segurança, capacidade de entrega, de relacionamento, de comunicação.

Adriano relacionou os desafios de empresas deste segmento com a rua 25 de Março, em São Paulo. O local é famoso por reunir diversas lojas com grandes descontos, atraindo uma grande multidão de diversos locais do Brasil.

“Essas lojas da 25 de março precisam ter capacidade para vender com a rua lotada, oferecer espaço para que mais clientes entrem, conforto para que eles façam suas compras, passem no caixa e paguem, além de segurança para que possam entrar e sair e sabendo que as informações ali deixadas estão seguras. O mesmo vale para o mundo virtual.”

Quais as soluções para resolver esses desafios?

Ter bons resultados na Black Friday 2020 vai além da adoção de tecnologias, é também criar as melhores estratégias com o que elas têm a oferecer. Abaixo, confira uma lista de soluções da Embratel que vão ajudar a impulsionar seu negócio para a data.

– Conectividade:
Garantir a disponibilidade do site é primordial na Black Friday. Se ele está na nuvem, mas ainda há sistema legados para garantir sua funcionalidade, o Cloud Interconnect é uma solução que vai conectar esses vários ambientes. Saiba mais dela aqui.

– Bot Pronto:
Provavelmente muitos consumidores terão dúvidas sobre prazo de entrega, forma de pagamento, cartões aceitos e descontos. Então, um Bot Pronto pode ser programado para responder essas questões mais simples, enquanto a sua equipe pode se dedicar a tarefas mais complexas.

– E-commerce:
Você provavelmente já tem uma loja on-line, mas sabe se ela está toda desenvolvida para prover a melhor experiência do cliente? Nesse sentido, a Embratel tem um portfólio de soluções de e-commerce para você personalizar o seu negócio e aumentar as vendas digitais. Saiba mais dele aqui.

– Inteligência Artificial:
Se a intenção é entregar ofertas personalizadas para o seu consumidor, usar a base de dados do seu negócio para conhecê-lo é a melhor forma. Assim, com um algoritmo de Inteligência Artificial, além de mapear e estruturar esses dados, você consegue ensiná-los a prever comportamentos e garantir ofertas que irão atrair e reter clientes, potencializando as vendas. Saiba mais dessa solução aqui.

– Computação em nuvem:
A computação em nuvem leva agilidade, disponibilidade e segurança ao seu negócio. Por exemplo, uma solução de CDN é capaz de espelhar todo o conteúdo do seu e-commerce em centros de distribuição espalhados pelo Brasil, agilizando o carregamento da página e garantindo que seu cliente acesse um produto e finalize a compra. Clique aqui e descubra outras soluções de cloud que vão potencializar o seu negócio.

– Segurança
Por último, mas não menos importante, a segurança é outro fator que vai trazer vantagem competitiva ao seu negócio. Na Black Friday, é comum tentativas de fraude e ataques DDoS para interromper o serviço. E serviço parado não gera lucro.

Como então mitigar esses eventos? Por exemplo, um SIEM (saiba mais aqui) pode antecipar possíveis ataques, já um SOC oferece diversos serviços de segurança e uma equipe especialista para te ajudar as melhores estratégias para manter o e-commerce livre de incidentes. Confira um infográfico sobre o centro de operações de segurança aqui.

Principais destaques desta matéria

  • Black Friday 2020 deve acontecer, em sua maior parte, no ambiente digital.
  • Para isso, empresas varejistas devem se adequar para prover a melhor experiência do usuário, quando muitos de classe C e D migraram para o on-line.
  • Confira uma lista de soluções que vão ajudar a garantir a disponibilidade do seu e-commerce durante a data.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *