TI

4 dicas que líderes de TI em saúde devem considerar em 2021

08/01/2021

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Setor da saúde enxergou o valor agregado da tecnologia da informação em 2020. Agora, é momento de aproveitar os dados para uma melhor tomada de decisão.

A pandemia de COVID-19 atingiu todos os setores e não foi diferente com o da saúde, em que a prestação de serviços e o atendimento ao paciente passaram a se dar, na sua maior parte, por meio da telemedicina.

Isso abriu uma oportunidade para as empresas do setor que já estavam engatinhando na transformação digital: a quantidade de dados gerados permitiu que toda a cadeia identificasse tendências de inovação com antecedência.

Um exemplo, olhando especificamente para casos de COVID-19, é como, com o apoio de Inteligência Artificial e outras tecnologias, foi possível avaliar se um paciente apresentaria sintomas mais graves ou se precisaria ser encaminhado para uma UTI.

Além disso, todos esses registros digitais foram compartilhados conforme os pacientes se mudavam para diferentes locais de atendimento, gerando um cenário ideal em um momento em que a crise sanitária estivesse controlada.

Por sinal, confira um e-book gratuito e saiba como a Embratel tem apoiado o SUS a garantir a transformação digital da saúde. Baixe aqui.

Apesar das dificuldades de 2020, os líderes de TI em saúde terão agora meses desafiadores, principalmente em garantir a continuidade das operações e processos, cada vez mais digitais. A pergunta que fica é: qual tecnologia deve ser contratada este ano?

Abaixo, confira 4 dicas do site CIO.com que devem ser consideradas antes da sua empresa adotar uma tecnologia e colocá-la em operação.

1. Evite buscar sempre pelo novo

Adotar rapidamente uma tecnologia para tirar projetos de inovação do papel pode não ser o caminho ideal para os negócios.

Essa postura pode fazer com que empresas deixem de lado os esforços para modernizar ou otimizar a tecnologia já existente. Ou seja, provavelmente alguma solução do portfólio atual acaba sendo subutilizada.

2. Termine um projeto

Evite ser mais uma vítima da regra 80/20, quando um projeto está 80% pronto e funcionando, mas é deixado de lado para o time de TI priorizar o próximo. Quanto uma solução é totalmente otimizada, o ROI fica mais próximo de ser alcançado.

Um exemplo do prejuízo dessa escolha seria a implementação de um aplicativo clínico ou de negócios corporativo, mas ativando apenas recursos específicos, limitando a interação dele com pacientes ou médicos.

3. Evite ter muitos projetos

A maneira como um departamento de TI vê um projeto concluído pode não refletir verdadeiramente o que os líderes da organização acreditam ser um projeto totalmente concluído.

Essa falha de comunicação pode colocar o futuro do CIO em risco ao longo do tempo. E essa á uma questão comum entre as organizações de saúde: a maioria tem muitas iniciativas em andamento que não podem ser totalmente concluídas, com listas de execução com mais de 100 projetos.

Em vez de definir o sucesso pelo número de projetos em andamento, é melhor que os executivos de TI pensem em temas que abarquem os projetos e que correspondam às iniciativas organizacionais.

Uma lista de projetos deve se traduzir em um tema estratégico, como: velocidade para o mercado, melhoria da experiência do funcionário ou do paciente ou otimização financeira. A reformulação em torno dessas linhas pode ajudar a tirar os CIOs de uma mentalidade de projeto.

4. Venda sua visão sempre

Estabeleça uma agenda e uma direção estratégica claras e compartilhe-as regularmente com os que estão na linha de frente. Todo executivo tende a aceitar isso da boca para fora, mas aspirar a aperfeiçoar essa prática é crucial para liderar um time de TI.

Lembre-se: é um processo contínuo para evoluir e modificar a abordagem de comunicação e entrega.

Por fim, o momento é de evitar gastos orçamentários

Ter muitos projetos, querer contratar o que há de mais novo ou não finalizar a adoção de alguma tecnologia pode gerar um maior aumento dos gastos orçamentários, sem a empresa ver algum benefício financeiro e entender que as entregas foram fracassadas.

Principais destaques desta matéria

  • Tecnologia da informação foi de extrema importância para o setor da saúde em 2020.
  • Agora, líderes de TI precisam garantir continuidade de processos e operações com inovação.
  • Confira 4 dicas que devem ser consideradas para evitar que projetos resultem em falhas.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *