Segurança

A importância do DevSecOps para a construção do seu software

01/10/2020

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Muito além da segurança: o DevSecOps também pode criar uma nova cultura.

Não é novidade que empresas de diversos segmentos têm desenvolvido seus próprios aplicativos, sistemas e plataformas, seja para uso interno ou com foco no cliente final. Porém, nem todas baseiam esses projetos no conceito de DevSecOps.

Por que elas deveriam?

Por dois motivos. O primeiro é que há uma corrida contra o tempo entre as organizações para lançar novidades no mercado na tentativa de abocanhar seu público-alvo.

Isso leva ao segundo motivo. Embora muitas empresas já estejam maduras quanto ao uso de metodologia ágil no desenvolvimento de aplicações, a segurança é negligenciada até o último momento.

Aqui, o último momento pode ser interpretado como a descoberta de uma brecha na segurança. Identificar qual a linha de código apresenta essa vulnerabilidade, escrever a correção e atualizar o software leva mais tempo que descobrir que os dados podem ser acessados por qualquer pessoa.

Por sinal, garantir a segurança da aplicação em todas as etapas de desenvolvimento é uma das premissas do DevSecOps. Em resumo, esse conceito compartilha a responsabilidade da segurança entre os times de:

  • TI.
  • Segurança.
  • Operações.

Mas, o conceito ainda vai além: é automatizar alguns testes de segurança para que o fluxo de trabalho dos DevOps não seja comprometido.

Isso, por outro lado, exige uma mudança de cultura – meio caminho andado para quem já adotou metodologias ágeis.

E a principal razão é a que o time de segurança vai estar presente desde o início nas iniciativas de DevOps.

Assim, esses profissionais vão ajudar os desenvolvedores a escrever códigos sempre com a segurança em mente, porque irão compartilhar feedbacks e conhecimento sobre as ameaças mais atuais.

Quer que a segurança da informação seja vantagem competitiva da sua empresa? Então aposte no DevSecOps.


Qual a importância do DevSecOps para a segurança de um software?

Inovar para garantir uma experiência do colaborador ou do usuário otimizada exige acompanhar as mudanças do mercado. Nessa jornada, é comum que o desenvolvimento de soluções gere uma ou outra vulnerabilidade nos sistemas das empresas.

Apesar de algumas companhias já terem um time DevOps, a equipe de segurança geralmente é acionada quando a aplicação apresenta instabilidade ou qualquer outro tipo de falha.

Ou seja, muitas empresas ainda possuem um comportamento reativo quanto a segurança da informação. As consequências são acesso não autorizado aos dados, que podem ser vazados ou deletados, ocasionando multas regulatórias.

Na opinião de Julio Della Flora, coordenador da pós-graduação do Centro de Inovação VincIT da UNICIV, em entrevista ao Mundo + Tech sobre segurança em ecossistemas IoT, empresas que abraçaram a cultura DevOps precisam estruturar processos de gerenciamento de segurança no desenvolvimento de uma solução.

De acordo com o professor, o time de segurança da informação não pode ser barrado no desenvolvimento de um software. São esses especialistas os responsáveis em identificar falhas e capacitar desenvolvedores e profissionais de TI sobre as melhores práticas de segurança.

Outro ponto é que os projetos baseados em DevOps seguem os ciclos de integração contínua (CI) e entrega contínua (CD), mas contemplando a segurança do ponto de vista de conformidade, quando, no geral, a proteção está apenas na interface com o usuário.

Por último, as aplicações praticamente são nativas na nuvem. Então, a segurança em DevOps contempla também os microsserviços que vão manter a disponibilidade desses softwares, uma vez que ela será contínua e integrada a toda infraestrutura das soluções.

Como criar uma cultura DevSecOps

Como já citamos no início deste texto, uma empresa já está meio caminho andado da prática de DevSecOps quando ela já possui um time de DevOps, que atua com metodologias ágeis para lançar aplicações no mercado.

Porém, para quem está nos primeiros passos de uma cultura DevSecOps, será preciso mais que a adoção de ferramentas que vão aprimorar a experiência do desenvolvedor. Até porque, é esse profissional que vai impactar diretamente na experiência do usuário.

Clique aqui para ler um artigo no Mundo + Tech sobre como as melhores práticas de um desenvolvedor vai garantir um projeto de qualidade.

Uma coisa é certa: o fator humano é o primeiro passo para desenvolver essa cultura. Quando os times de segurança, de desenvolvimento e de TI estão alinhados, esses profissionais vão ganhando experiência para definir quais as ferramentas são as adequadas para cada camada de um projeto, melhorando a segurança das aplicações.

Claro, o desenvolvimento ágil (saiba mais desse conceito explicado por uma especialista da Embratel aqui) é outro destaque. O DevSecOps é uma forma de suporte a esse conceito, porque vai garantir que a segurança não seja ignorada, assim como vai fornecer práticas de detecção automática de ameaças, sem sacrificar a agilidade.

Segurança é a nova realidade das empresas

A segurança deve estar em todas as etapas de desenvolvimento de um aplicativo. Desde a escrita do código ao ambiente de homologação, ter essa mentalidade vai reduzir o tempo e esforço do time de DevOps, refletindo em produtividade e qualidade.

Outro ponto é que a adoção da prática DevSecOps pode ser feita em parceria com outras empresas.

A Embratel, por exemplo, possui uma solução DevOps com um módulo de segurança para que a aplicação seja lançada com todas as camadas em conformidade contra vulnerabilidades e brechas.

Isso permite que os desenvolvedores da sua empresa continuem com outras demandas, enquanto a esteira de produção é entregue sem gargalos e no prazo estipulado.

O mundo está mais digital e pede velocidade em inovação. Quer saber como manter a sua empresa segura contra ataques e vulnerabilidades? Clique no banner abaixo e baixe nosso e-book destacando os recursos necessários para garantir a segurança do seu negócio.


Repassando o que vimos neste post

  • DevSecOps é um conceito que vai focar na segurança das aplicações.
  • Assim como promover melhor integração entre os times de desenvolvimento, de TI e de segurança.
  • Com isso, aplicativos serão desenvolvidos desde o início em conformidade para evitar brechas e vulnerabilidades.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *