IOT

Internet das Coisas: conheça 4 casos de uso da tecnologia na agricultura

20/01/2020

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Descubra quatro casos de uso da Internet das Coisas (IoT) na agricultura e como a tecnologia pode impactar positivamente os negócios de agricultores.

A tecnologia tem desenvolvido um comportamento disruptivo em vários setores e a agricultura não fica para trás. Veja por exemplo a Internet das Coisas (IoT).

A tecnologia tem tido um papel fundamental na resolução de problemas que, até então, pareciam não ter solução para pequenos, médios e grandes produtores. Um caso de uso é a utilização de sensores conectados e espalhados em uma estufa. Com esses sensores, os agricultores conseguem ter informações sobre mudanças de temperatura e como essas alterações podem afetar a produção.

Mas, claro, o uso de dispositivos IoT na agricultura vai muito além: traz produtividade, eficiência e redução de custos.

Tanto que um estudo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), de 2017, mostra um otimismo em relação ao uso de IoT na agricultura: o setor deve ser impactado entre US$ 5 bilhões (R$ 20,90 bilhões) e US$ 21 bilhões (R$ 87,80 milhões) até 2025.

Tal otimismo refletiu, tempos depois, nas diretrizes que instituíram o Plano Nacional de Internet das Coisas, em 2019. A ação tem como objetivo implementar e desenvolver a IoT no Brasil, de olho na melhoria da qualidade de vida da população, no aumento da eficiência nos serviços e no incremento da produtividade. A agroindústria é um dos setores estratégicos para receber investimentos em TI.

Vamos falar de números? Vamos!

Segundo o Ministério da Agricultura, os trabalhos desse plano serão “concentrados para levar conectividade às propriedades rurais de todo país, em especial das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste”. Um estudo feito pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) indicou que apenas 5% da área agricultável do país está conectada à internet.

De acordo com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, o governo pretende investir, na região nordeste, R$ 83 milhões para levar conectividade à área rural. No Norte, esse valor será de R$ 35 milhões.

Já deu para perceber a importância da IoT para a agricultura, não é!? E também como o cenário é cheio de desafios.

Principalmente para os pequenos agricultores porque o desenvolvimento de uma solução para o setor passa por testes e validações. Ou seja, esses produtores precisam investir um dinheiro que pode comprometer os negócios.

Essa questão até foi levantada no Summit Agronegócio Brasil 2019, realizado em novembro de 2019 e que teve a participação de Eduardo Polidoro, diretor de negócios de IoT da Claro. Uma possível solução, discutida no evento, é a criação de políticas públicas para acelerar a adoção de IoT e outras tecnologias nos negócios de pequenos agricultores.

No entanto, uma coisa é certa: a Internet das Coisas vai moldar o futuro da agricultura para deixá-la cada vez mais inteligente.

Para isso, iniciativas públicas e privadas já desenvolvem soluções e treinamentos para massificar soluções IoT não só para pequenos produtores, mas também para os grandes como forma de acelerar os negócios.

Agricultura mais inteligente com IoT

Talvez você não tenha tanta familiaridade com a agricultura, mas a percepção de inteligência é a mesma de outros setores: é se apoiar em tecnologias para criar uma cultura de inovação. Assim, os profissionais terão em mãos diversos dados, que vão gerar insights e ajudar numa tomada de decisão capaz de evitar problemas nos negócios.

Na agricultura mesmo, dispositivos de Internet das Coisas vão informar aos agricultores o que eles precisam saber sobre o solo, umidade, níveis de água e outras métricas importantes. Algumas soluções já estão disponíveis no mercado e apresentam, em tempo real, análises das informações coletadas por esses sensores de IoT.

São soluções que contam com ferramentas e aplicativos em que os agricultores podem testar casos de uso para aumentar a produtividade e economizar recursos. Assim, eles terão uma maior visibilidade dos negócios, conseguindo escalá-los a ponto de conseguir integrar outras tecnologias como Inteligência Artificial ou Machine Learning.

4 casos de uso de Internet das Coisas na agricultura

É fato que todos os produtores só têm a ganhar com a Internet das Coisas. Embora muitos ainda não conhecem ainda os benefícios da tecnologia, dispositivos conectados vão fazer toda a diferença na agricultura, um setor importantíssimo para a economia do Brasil.

Quer saber mais como dispositivos IoT podem impactar o setor? Então confira esses quatro casos de uso selecionados pelo Mundo + Tech:

1. Internet das Coisas no controle de pragas

Sensores IoT podem dar informações em tempo real sobre a saúde das plantações e mostrar a existência de pragas. Por exemplo, dispositivos de baixa resolução conseguem capturar imagens que o olho nu não consegue enxergar. Já outros dispositivos podem coletar dados sobre padrões de comportamento dessas pragas.

Isso vai resultar em informação para os agricultores decidirem qual o melhor método de prevenção e se ele será suficiente. Outro benefício é que, se os sensores IoT determinam padrões climáticos, é possível fazer uma análise preditiva para saber se a plantação será atacada por pragas permitindo se preparar com antecedência.

Outro uso de IoT no controle de praga é se o uso de pesticidas tem tido um resultado satisfatório. Quando os usuários coletam informações regulares e atualizadas, eles podem fazer ajustes regulares em como, quando e onde aplicar estratégias de gerenciamento de pragas. Essa abordagem permite que eles tomem decisões inteligentes até encontrar o resultado esperado.

2. IoT no controle do uso de água nas lavouras

A água é um recurso que, quando usado muito ou pouco, pode ter consequências adversas na colheita e na saúde do solo. De acordo com uma publicação do site FutureIoT, especializado na produção de materiais sobre Internet das Coisas, sensores conectados podem reduzir em 30% o consumo de água em uma produção.

No sul da Califórnia, agricultores passaram a instalar sensores ao redor da plantação de abacate para medir os níveis de água e conectá-los aos sistemas de irrigação. Assim os produtores conseguem aguar as árvores conforme o necessário e desativar os sistemas à noite para evitar desperdícios.

3. IoT apoiando a lucratividade e a vantagem competitiva

Os profissionais do setor agrícola utilizam sensores IoT para aumentar a colheita e, assim, manter uma vantagem competitiva dos negócios. Outro exemplo é na manutenção preventiva das máquinas. Se um dispositivo é instalado no trator ou outro equipamento mecânico, os dados coletados poderão enviar um aviso assim que uma peça começar a apresentar defeito.

4. IoT no monitoramento de animais

A Internet das Coisas possibilitou que agricultores consigam monitorar os animais no pasto. No País de Gales, várias fazendas passaram a utilizar sensores de rastreamento em vacas, ovelhas e outros animais com a intenção de reduzir o tempo de busca caso esses bichos se percam do rebanho, assim como em qual área os animais preferem pastar.

É possível também utilizar sensores IoT para monitorar uma vaca e prever se ela está grávida ou não. Outro uso da tecnologia é identificar se o animal vai ficar doente e, em caso positivo, uma notificação automática é enviada para que o fazendeiro entre em contato com um veterinário. Só na Grã-Bretanha, esses dispositivos são usados em mais de 15 mil animais.

Internet das Coisas é um mundo de possibilidades

Como deu para perceber, a IoT pode auxiliar no manejo de pragas, monitoramento de animais, na redução do uso de água e outros casos de uso. São inúmeras possibilidades em que a tecnologia vai dar uma visão de 360 graus aos produtores, que irão identificar insights e poderão adaptar as operações para obter resultados favoráveis.

Apostar na Internet das Coisas vai permitir que os agricultores não transformem somente suas operações, mas consigam levar produtos mais saudáveis aos consumidores. Lógico, ainda há barreiras a serem vencidas, mas definir uma estratégia de médio a longo prazo na adoção da tecnologia pode ser uma opção aos pequenos produtores que querem escalar seus negócios.

Principais destaques desta matéria:

  • Internet das Coisas (IoT) deve impactar a agricultura brasileira entre US$ 5 a 21 bilhões até 2025.
  • Desafio no Brasil é massificar a tecnologia para que pequenos agricultores escalem seus negócios.
  • Confira quatro casos de uso em que dispositivos IoT podem trazer mudanças positivas na agricultura.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *