Cloud

Por que a computação em nuvem é uma aceleradora de negócios

29/05/2020

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Computação em nuvem permite empresa responder de forma ágil às mudanças do mercado. Previsão é que adoção da tecnologia cresça mais de 30% no Brasil.

A tecnologia tem sido o principal fator de resiliência e adaptação das principais estratégias de transformação digital de uma empresa. Porém, a computação em nuvem tem ganhado destaque, ainda mais após o novo coronavírus, em que modelos de negócio foram reformulados a toque de caixa.

A adoção da nuvem vai ser até tema de discussão do segundo Embratel Talks, série de webinars realizados pela Embratel para debater os impacto da pandemia no mundo corporativo. No dia 2 de junho, especialistas irão debater sobre a expansão da tecnologia no setor público e privado. O encontro é gratuito e você pode assistir pelo YouTube ou LinkedIn.

Muitas empresas têm olhado para a cloud, porque a tecnologia é um “colchão” para escalar a inovação e habilitar negócios. É com a nuvem que você consegue integrar soluções de Inteligência Artificial, Machine Learning e Blockchain, por exemplo.

Mas, se olharmos para o cenário atual, a computação em nuvem foi decisiva para empresas conseguirem, de forma rápida, reagir às mudanças trazidas pela pandemia. Isso permitiu habilitar e fazer negócios, assim como impulsionar diversos segmentos e novas formas de trabalho.

Tanto que um relatório da consultoria IDC, de fevereiro deste ano, prevê que o mercado de nuvem pública alcance US$ 3,5 milhões em 2020 (R$ 19 milhões). Isso representa um aumento de 36,6% em comparação com o ano anterior.


Como a computação em nuvem acelera a inovação?

Vamos pegar a pandemia do novo coronavírus como contexto para o uso da nuvem. Do dia para a noite, organizações de diferentes setores precisaram adaptar os modelos de negócio.

Abaixo, você confere três exemplos simples, mas que só são possíveis hoje por conta da computação em nuvem:

Exemplo 1: com o trabalho remoto, se tornou mais comum realizar videochamadas entre as equipes e uma solução cloud é a responsável em garantir essa interação.

Exemplo 2: empresas do varejo que ainda trabalhavam num modelo mais tradicional, precisaram criar um e-commerce ou aplicação para atender sua base de clientes. A tecnologia em nuvem permitiu o lançamento rápido dessas soluções.

Exemplo 3: várias empresas precisaram abrir canais digitais (Facebook e WhatsApp) para garantir uma boa experiência do cliente. Essa jornada de transição para uma possível omnicanalidade acontece porque os recursos de atendimento (em qualquer lugar) são habilitados pela nuvem.

Estar na nuvem é garantir longevidade

Não há como negar que a transformação digital só é possível por conta da computação em nuvem. Além de permitir que você responda rapidamente às mudanças do mercado, é a possibilidade de acompanhar o seu cliente e promover a longevidade da marca.

E não se engane, do comércio de bairro às grandes multinacionais, todos precisarão de soluções cloud para promoverem novos negócios. Até porque, a tecnologia vai possibilitar a criação de microsserviços, que vão possibilitar novas ferramentas e funcionalidades para uma empresa.

“Antes a cloud era vista como um ambiente computacional mais barato para reduzir os custos de uma empresa. Mas todos os setores terão a necessidade de se transformar, porque a nuvem vai acelerar negócios”, comenta Tomaz Oliveira, diretor executivo de alianças estratégicas da Embratel.

Quer saber mais como a computação em nuvem pode transformar a sua empresa? Não deixe de conferir o Embratel Talks, dia 2 de junho às 15h. O encontro terá as participações de Tomaz Oliveira, da Embratel, Jacson Barros, do DATASUS, Ricardo Cappra, do Cappra Institute for Data Science, e Rodrigo Diestmann, da MobiCare. A mediação é do jornalista Pedro Doria.

Até lá, confira um infográfico sobre como as empresas estão buscando adotar tecnologias em nuvem para melhorar os processos e impulsionar os negócios segundo o relatório 2020 State of Cloud Report, produzido pela Flexera.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *