Logo Embratel

Tudo sobre TI, Telecom e Mobilidade

Setor da saúde precisa integrar os dados para vencer desafios na transformação digital

Setor da saúde precisa integrar os dados para vencer desafios na transformação digital

Quando os dados estão integrados, empresas do setor da saúde conseguem reduzir custos, agilizar processos e melhorar atendimento ao cliente.

O setor da saúde já entende a necessidade de transformar os processos internos e garantir um atendimento de qualidade.

Integrar os dados a partir do uso de tecnologias pode impulsionar essa transformação digital. As vantagens para as instituições alinhadas com este cenário são:

  • Segurança aos pacientes (no armazenamento de dados e na redução de erros médicos),
  • Atendimento mais personalizado,
  • Diagnóstico mais rápido,
  • Tempo de internação reduzido,
  • Maior receita.

Como mostra uma pesquisa da revista Medicina S/A, 85% dos hospitais brasileiros entrevistados esperam investir em recursos digitais até o fim de 2019.

Mas o grande desafio para o setor é a integração dos dados. Como fazer de forma segura para manter a continuidade dos negócios sem qualquer impacto?

Uma publicação do site IT Forum 365 destaca que, quando os dados estão integrados, é possível “ampliar a eficiência do sistema e permitir uma melhor gestão populacional, ampliando possibilidades de planejamento e integração”.

Ainda mais quando tentamos projetar o futuro, com o uso de soluções de Big Data e Analytics. As instituições do setor da saúde poderão, por exemplo, criar modelos preditivos para mostrar ao paciente quando será necessária uma visita em uma unidade.

Como integrar os dados no setor da saúde

Instituições que trabalham a transformação digital garantem vantagem competitiva no setor. Isso pode até não ser uma novidade, mas é preciso olhar para alguns processos internos antes de investir em qualquer tecnologia.

Até porque é preciso entender qual solução vai suprir as dores dos negócios e trazer os benefícios reais da transformação.

Se a sua empresa é do setor da saúde, é possível iniciar o processo de integração de dados observando quatro pontos, segundo um artigo do site Computer World:

1. Infraestrutura: ela é a base para a transformação digital porque vai suportar todos os sistemas da instituição. O problema, como aponta o artigo, é que as empresas criam infraestruturas para demandas específicas. No entanto, elas devem enxergar essa etapa a longo prazo para manter a disponibilidade das operações e das soluções que terão os dados integrados.

2. Interoperabilidade: uma coisa é certa: todos os sistemas da instituição devem estar conectados – dos softwares de gestão aos equipamentos de imagem e diagnóstico. O artigo cita que é possível considerar o investimento em soluções do mesmo fabricante ou que tenham o mesmo protocolo. Isso vai permitir a transferência de dados entre os ambientes da empresa e a automação de alguns processos.

3. Digitalização: muitas empresas ainda utilizam papel, seja nas áreas administrativas ou na gestão de pacientes. São informações legadas que precisam estar em um ambiente digital. Além do certificado digital para garantir a autenticidade dessas informações, é preciso olhar para a infraestrutura de armazenamento (data center ou cloud?), tecnologias de segurança (criptografia, por exemplo) e para toda a cadeia (blockchain), quando as instituições (hospitais ou seguradoras) deverão já aceitar o formato digital das informações.

4. Tecnologias: como já dito anteriormente, a integração de dados deve ser apoiada em tecnologias. Adotar soluções de analytics, business intelligence e até mesmo Inteligência Artificial vai permitir os melhores insights e tomadas de decisão a partir dos dados disponíveis nessas plataformas. Mas como afirma o artigo, esta deve ser a última etapa já que as empresas precisam garantir a confiabilidade e disponibilidade das informações para trazer mais inteligência aos negócios.

Fator humano é essencial para integração

Embora a integração de dados traga inúmeros benefícios às empresas, não é possível deixar de lado o fator humano.

A adoção de novas tecnologias exige também treinamentos para colaboradores de todos os níveis. Quando a inovação vai além da área de TI, a empresa consegue entender os processos e adaptá-los para que corpo clínico e gestores se sintam incluídos nos processos de transformação.

O resultado é uma redução na taxa de fracasso dos projetos, colaboradores mais produtivos e operações mais automatizadas e seguras.

Principais destaques desta matéria:

  • Setor da saúde deve integrar os dados para impulsionar transformação digital;
  • Mas essa integração é um dos grandes desafios para empresas do setor;
  • Confira quatro dicas para planejar o processo de digitalização dos negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *