Logo Embratel

Tudo sobre TI, Telecom e Mobilidade

Bruno Bragazza, da Bosch, fala sobre os aprendizados que empresas podem ter com startups na Amcham Talks 2019

3 perguntas sobre aprendizados com startups para Bruno Bragazza, da Bosch

A Bosch tem uma grande meta para os próximos anos: a empresa quer ser líder global do mercado de Internet das Coisas. Para atingir este objetivo, a empresa começou a investir em startups com o intuito de, em 2020, lançar todas as suas soluções elétricas com acesso à internet. Em conversa exclusiva ao Mundo + Tech, Bruno Bragazza, gerente de inovação da Bosch, comentou como a empresa evoluiu após criar estratégias a partir de aprendizado com startups.

Mundo + Tech: O que a Bosch aprendeu desde que começou a se relacionar com startups?
Bruno Bragazza:
Foram vários aprendizados. Acho que o primeiro foi identificar talentos internos. Com essas ações de “intraempreendedorismo” que criamos, descobrimos colaboradores ótimos com ideias boas, propósitos bons e com vontade de fazer as coisas acontecerem, o que levou a criação de startups dentro da nossa empresa. Conseguimos entender como é esse mundo de exploração de novos negócios. É muito diferente do tradicional P&D (área de pesquisa e desenvolvimento) que a empresa faz e isso impacta da liderança ao colaborador que faz parte do time da startup.

Outro ponto é que são mundos diferentes, situações bem diferentes e que, em um momento, vão se juntar. Algumas ideias vão passar da exploração para virar uma excelência operacional. E identificar essa diferença foi um aprendizado grande para a Bosch porque os novos negócios desenvolvidos pelas startups permitiram gerar uma quantidade enorme de novos contatos – seja de fornecedor, universidade, institutos de pesquisas. São potenciais clientes que a gente não tinha e começamos a criar um CRM (Customer Relationship Management) de uma maneira jamais imaginada porque cada startup na Bosch precisa fazer 100 entrevistas com potenciais clientes para validar os negócios e ter uma noção se ela pode ser escalável.

M+T: Você acredita que toda empresa deve ter um olhar para startups? É um caminho sem volta?
BB:
É um caminho sem volta. A empresa precisa lidar com essa ambidestria – enxergar o melhor desses dois mundos. Nesse mundo da exploração de novos negócios, a empresa pode fazer como a Bosch faz, explorando bastante as startups criadas internamente pelos colaboradores, mas obviamente que é preciso olhar para as startups lá fora. É importante identificá-las para fechar parcerias e fazer os investimentos que achar necessário.

M+T: A Bosch começou a investir em startups e também na própria solução de nuvem. Por quê?
BB:
Principalmente por questão de segurança. Tínhamos parceria com grandes players do mercado, mas como enxergamos a transparência dos dados, autorização de uso dos dados e de cuidados com a segurança dos dados foi preciso desenvolver nossa própria solução de nuvem. Com os parceiros, vimos que não conseguiríamos impor o que achávamos ser importante na questão da segurança de dados. Esse foi o principal motivador para a Bosch criar a própria cloud.

Confira outras entrevistas exclusivas com os participantes do Amcham Talks 2019

Perguntas sobre inovação para André Oliveira, da Embratel
Victor Navarrete, da ACE Startups, fala sobre a corrida pela inovação na Amcham Talks 2019
Nara Zarino, do iFood, fala sobre espírito de startup na Amcham Talks
Tulio Kehdi, da Raccoon, fala sobre LGPD e segurança dos dados na Amcham Talks 2019
Thiago Chueiri, da PayPal, fala sobre experiência do usuário na Amcham Talks 2019
Arthur Rufino, CEO da JR Diesel, fala sobre inovação e negócios sociais na Amcham Talks 2019
Simone Kliass e Jason Bermingham falaram sobre assistentes virtuais na Amcham Talks 2019
Guilherme Leonel, da LexDesign, fala sobre como a inovação pode transformar e humanizar o direito na Amcham Talks 2019
Beia Carvalho palestra na Amcham talks 2019
Sérgio Alexandre, da PwC, fala sobre ser digital na Amcham Talks 2019
Felipe Barreiros, da Vaivoa, fala sobre como é empreender no Brasil na Amcham Talks 2019
João Maia, da Venturus

Foto: Matheus Campos/Amcham Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *