Logo Embratel

Tudo sobre TI, Telecom e Mobilidade

Como escalar sua estratégia de Inteligência Artificial em 7 passos

Como escalar sua estratégia de Inteligência Artificial em 7 passos

Principais destaques:
– 82% das empresas que adotaram Inteligência Artificial (IA) tiveram resultados financeiros positivos, afirma Deloitte;
– Expectativa, segundo IDC, é que empresas gastem US$ 77,6 bilhões em investimentos em IA até 2022;
– Ter uma equipe de Inteligência Artificial, promover um design participativo de soluções, criar um Centro de Excelência e ter uma estratégia de comunicação podem ajudar no escalonamento da estratégia de AI.

A Inteligência Artificial é capaz de gerar valor para os negócios e as empresas. Embora ainda estejam aprendendo a tirar todo o potencial da tecnologia, as organizações começam a ver um retorno no investimento. Na última pesquisa feita pela empresa de consultoria Deloitte, divulgada no fim de 2018, 82% das organizações que adotaram a AI tiveram resultados financeiros positivos.

Agora, a expectativa é escalar a Inteligência Artificial. A empresa de auditoria e consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC) conversou com mil executivos norte-americanos que, de alguma maneira, já têm a tecnologia no radar e descobriu que 20% dos entrevistados planejam expandir a implementação de AI para toda a empresa ainda em 2019. Um outro estudo, desta vez da consultoria IDC, indicou que a expectativa de gastos com AI pode chegar a US$ 77,6 bilhões até 2022, o triplo da projeção do ano passado — US$ 24 bilhões.

Mas o caminho para o escalonamento pode ser um tanto complicado, como mostra o site CIO. Mão de obra especializada, prioridades de negócios e estratégias em conflito tendem a atrapalhar a concretização de projetos com Inteligência Artificial. Por isso, algumas dicas são essenciais para expandir os esforços em escalar a AI de sua organização. Veja abaixo:

1. Tenha uma equipe de Inteligência Artificial

Ao montar uma equipe de IA, a empresa terá ajuda de profissionais para manter e impulsionar projetos dentro da organização, além de integrar esses talentos com outros setores. Ter uma unidade dedicada pode garantir o sucesso no recrutamento e na retenção de colaboradores.

2. Especialistas e não-especialistas trabalhando juntos

Não é preciso contar apenas com funcionários altamente especializados em Inteligência Artificial. A empresa pode utilizar ferramentas amigáveis e programas educacionais para treinar o colaborador não técnico. A PwC, em seu documento sobre as previsões do uso da tecnologia para 2019, sugere que a empresa conte com três níveis de funcionários que lidem com esta solução:

– Usuários cidadãos: aqueles que irão aprender a usar os aplicativos de IA;

– Desenvolvedores de cidadãos: aqueles que não são desenvolvedores profissionais, mas que conseguem identificar, junto aos especialistas de IA, oportunidades para a criação de novas aplicações com a tecnologia.

– Cientista de dados: responsáveis em criar, implantar e gerenciar as aplicações de IA.

3. Pense num Centro de Excelência

Um Centro de Excelência de AI (CoE) será responsável por determinar padrões de tecnologia, arquitetura, ferramentas, técnicas, fornecedores e gerenciamento de propriedade intelectual. A Shell criou um CoE e, ao alinhar Inteligência Artificial, machine learning e analytics, conseguiu monitorar, de forma preditiva, a manutenção de peças de máquinas com plataformas de petróleo.

4. Experimente a AI para definir uma estratégia

Ao construir vários ativos de AI, uma empresa pode criar vantagem competitiva ao adaptá-los e alinhá-los com a estratégia de seu negócio. Isso trará criação de valor, uma melhor compreensão da tecnologia e insights sobre onde ela pode ser aplicada para trazer mais resultados.

5. Crie uma Inteligência Artificial transparente

Alguns setores – como o financeiro – se preocupam sobre como a Inteligência Artificial toma as suas decisões. Por isso, segurança, confiança e privacidade de dados são tópicos que a empresa deve manter sempre em mente.

6. Design centrado no ser humano

Praticar um design participativo permite a criação de soluções mais sustentáveis, já que os desenvolvedores terão ciência de possíveis falhas e problemas antes não percebidos por eles.

Por exemplo, a implementação de AI em um chatbot deve ter a participação de um funcionário do call center, alguém da equipe de liderança e clientes que possam vir a interagir com a solução.

Revisões e avaliações periódicas dos algoritmos usados na solução também contam pontos na busca por oferecer o melhor serviço para os clientes.

7. Tenha uma estratégia de comunicação

Se sua empresa já sente o impacto da Inteligência Artificial nos negócios, então é hora de criar um programa de comunicação para manter uma relação transparente com investidores, agentes públicos, clientes, funcionários e novos talentos. Andrew Ng, ex vice-presidente do Baidu (o Google chinês) alerta que a IA ainda gera medo, dúvidas e incertezas, por ser pouco compreendida. “Comunicações internas claras, tanto para explicar a IA quanto para abordar as preocupações de funcionários, reduzirão qualquer relutância interna em adotar a tecnologia.”, escreveu o cientista da computação em seu guia sobre transformação de IA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *