4 dicas rápidas para ajudar a implementar assistentes inteligentes em uma empresa

4 dicas rápidas para ajudar a implementar assistentes inteligentes em uma empresa

Principais destaques:
– Assistentes virtuais e inteligência artificial podem agilizar operações e melhorar processos de funcionários e clientes;
– Trabalho em equipe, usabilidade, roadmap e testes ajudam na implementação e criação de valor;
– Pesquisa feita nos EUA e Europa mostra que 40% das empresas esperam implementar essas tecnologias em 2019;
– Cortana da Microsoft é a assistente mais utilizada;
– Principal uso das tecnologias é para conversão de voz para texto.

Os assistentes virtuais e a inteligência artificial podem agilizar as operações e atender melhor às necessidades de funcionários e clientes de uma organização. E essas tecnologias deverão ter mais espaços nas empresas em 2019. É o que mostra o site CIO (conteúdo em inglês), usando dados de relatório da comunidade online de TI Spiceworks.

A pesquisa mostrou que 40% das organizações com mais de 500 funcionários esperam implementar um ou mais assistentes virtuais ou chatbots com inteligência artificial em seus dispositivos em 2019. O estudo entrevistou 529 empresas de tecnologia da América do Norte e Europa, em março do ano passado.

A sua empresa está com esse plano no horizonte? Veja 4 dicas sobre como implementar (e/ou manter) um serviço de assistente virtual.

Implementar e manter um assistente virtual envolve muito mais gente do que apenas o setor de TI
Implementar e manter um assistente virtual envolve muito mais gente do que apenas o setor de TI

Dicas para ajudar sua empresa a implementar assistentes virtuais

Enfatize o trabalho em equipe
Desenvolver, implementar e manter uma assistente virtual nada mais é do que integrar todos os times da empresa, como TI, atendimento ao cliente, RH, entre outros.

Garanta que a tecnologia é amigável
“A tecnologia deve ser útil, de fácil acesso e de fácil utilização”, diz o IT CTO do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa (JPL), Tom Soderstrom, ouvido pela reportagem da CIO. A agência espacial norte-americana foi usada como um exemplo de como os funcionários conseguem ter respostas rápidas, amigáveis e precisas para assuntos relacionados ao ambiente de trabalho.

Tenha um roadmap em mente
É importante a empresa ter uma estratégia para o uso de assistentes virtuais para ganhar valor. Identifique qual tipo de interação você precisa (e vá progredindo conforme ganhe experiência no uso da tecnologia) e avalie constantemente a experiência de quem faz uso dos assistentes.

Aprenda fazendo
Ao implementar uma assistente virtual, peça dicas e feedback aos colaboradores e clientes para saber por onde começar e quais serão os próximos passos. É preciso considerar também a construção de assistentes específicos para fins específicos.

O que diz o relatório da Spiceworks

As empresas que possuem assistente virtual e inteligência artificial utilizam essas tecnologias na área de TI (53%), no setor administrativo (23%) e no de atendimento ao cliente (20%).

Já das organizações que não utilizam essas plataformas, 50% não implementaram devido à falta de demanda, 29% preocupam-se com segurança e privacidade e 25% pensam no custo para a empresa.

Mesmo com a crescente adoção de inteligência artificial, somente 20% dos profissionais de TI concordam que a empresa em que trabalham têm habilidades, talentos e recursos adequados para implementar essa tecnologia.

Dois dados sobre quem usa assistente virtual e IA

Das empresas que já possuem a tecnologia:
49% utilizam Cortana (Microsoft)
47% utilizam Siri (Apple)
23% utilizam Google Assistente
13% utilizam Alexa (Amazon)

Como elas usam a tecnologia:
46% utilizam para conversão de voz para texto
26% para dar suporte à equipe
24% para gerenciar o calendário dos funcionários
14% para chatbots e assistentes de AI para atendimento ao cliente
13% para gerenciamento de help desk de TI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *