Jovem com óculos de realidade virtual observa a maquete de um edifício

Qual é a diferença entre realidade virtual e realidade aumentada?

Principais destaques:
– Mercado global de realidade virtual e aumentada deve fechar em US$ 100 bilhões em 2020;
– Tecnologias trazem experiências mais imersivas para o consumidor;
– Conheça a diferença entre realidade virtual e aumentada e como empresas têm utilizado essas tecnologias nos negócios.

A expectativa do mercado global de Realidade Virtual e Aumentada é positiva. Com uma movimentação de US$ 3,2 bilhões (R$ 12 bilhões) em 2017, o setor deve fechar 2020 com aproximadamente US$ 100 bilhões (R$ 376 bilhões) movimentados. Os dados são da IHS Markit, fornecedora de dados, informações e análises.

Essas duas tecnologias podem beneficiar diferentes tipos de negócios, pois criam uma conexão e empatia com o público-alvo da empresa, graças a experiências mais imersivas. Mas, embora a realidade virtual e a realidade aumentada tenham nomes semelhantes, elas são completamente diferentes. Você sabe dizer quais são essas diferenças?

O que é realidade virtual?

A realidade virtual é uma tecnologia de interface avançada entre um usuário e o computador. Ela cria, a partir de um sistema computacional, um ambiente 3D mais próximo da realidade da pessoa, com interações mais naturais (efeitos visuais, sonoros e táteis, por exemplo).

As interações dentro do ambiente virtual acontecem com o uso de capacete ou óculos de realidade virtual (óculos VR), luvas e outros dispositivos como mouse, teclado e monitor de vídeo. Se você já viu esta cena abaixo em algum lugar, é disso que estamos falando.

Qual é a diferença entre realidade virtual e realidade aumentada?

O Sketchpad, editor gráfico desenvolvido por Ivan Sutherland em 1963, foi o precursor da tecnologia naquela década, que ganhou força a partir dos anos 90.

O que é realidade aumentada?

A realidade aumentada conecta um ambiente virtual ao ambiente físico por meio de objetos virtuais criados por computador. A tecnologia funciona em tempo real ao usar algum dispositivo com o smartphone.

A realidade aumentada funciona a partir de quatro recursos:

  • Objeto real que servirá para a criação do objeto virtual;
  • Câmera ou outro dispositivo que vai transmitir a imagem do objeto real;
  • Aplicação que fará a leitura do sinal transmitido pela câmera;
  • Dispositivo de saída (smartphone, por exemplo) que vai devolver o sinal e criar o efeito.
Qual é a diferença entre realidade virtual e realidade aumentada?

Realidade Virtual x Realidade Aumentada

Tanto a realidade virtual quanto a realidade aumentada podem ser usadas em uma única solução ou de forma individual. Mas a realidade virtual depende de vários equipamentos (dispositivo móvel, óculos VR, monitor, sensores ou projetor) e geralmente é criada dentro de um espaço fechado, enquanto a realidade aumentada pode ser utilizada em qualquer ambiente.

Como as empresas estão utilizando a Realidade Virtual e Aumentada?

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) utiliza as duas tecnologias no sistema Integração Lavoura-pecuária-floresta (ILPF), desenvolvido para recuperar áreas alteradas ou degradadas. Com um óculos de realidade virtual, o órgão consegue mostrar ao agricultor como funciona o ILPF e a transformação de uma área degradada em uma área produtiva e sustentável. A Embrapa também desenvolveu um aplicativo de realidade aumentada com o mesmo intuito.

A realidade virtual é usada também pela Igui Piscinas. Os clientes podem usar óculos VR para visualizar as dimensões e modelos e como eles ficariam instalados no local escolhido. Essa experiência do consumidor é garantida a partir de dois softwares adquiridos pela marca, um de realidade virtual e outro de projetos em 3D.

A loja digital da Pontofrio, localizada em São Paulo, utiliza realidade virtual para fazer a exposição de móveis. Isso permite aos clientes simularem ambientes e objetos e personalizar os produtos (cores, tamanhos e formatos).

Já a Consciente Construtora utiliza realidade aumentada em panfletos para que os consumidores, com o smartphone, consigam ver vídeos sobre os imóveis da empresa e até mesmo fazer um tour virtual pela maquete digital de um prédio.

Quer ver mais exemplos de usos dessas duas tecnologias?

O blog da Aevo mostra como a realidade aumentada pode ser aplicada em plantas industriais e mostra os exemplos da TetraPak — que tem utilizado óculos de realidade mista em sua linha de produção para tarefas de manutenção de maquinário — e da Ford, que tem o apoio da realidade aumentada para o desenvolvimento de carros em fábricas distantes.

O site ThinkMobiles também traz uma lista de casos de uso de realidade virtual em setores como: imobiliário, educação, medicina e varejo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *